CRM e o Marketing Digital.

Você sabe o que é CRM?

CRM – é a sigla para Customer Relationship Management (Gerenciamento de relacionamento com clientes). Softwares de CRM oferecem soluções para uma boa gestão de relacionamento com clientes, como organização e armazenamento de informações e controle de contatos (conversas, reuniões realizadas, agendamentos, etc).

E no marketing digital. o CRM funciona da mesma maneira?

No Marketing Digital a grande sacada é: Conteúdo, Relacionamento e Monitoramento.

Conteúdo: O conteúdo se resume em: Quais histórias a sua marca deve contar nas mídias sociais? Como identificar os melhores conteúdos e torná-los atrativos para o seu público de interesse? O conteúdo faz parte da essência de uma marca. Tangibilizar esse conteúdo é fundamental para criar aproximação com seus consumidores e prospects. Curadoria de conteúdo é um pilar importante durante essa fase e em todo processo do CRM e na construção da identidade corporativa digital de uma marca.

Relacionamento: Se sua marca tem um ótimo conteúdo , mas não sabe se relacionar e provocar interações com seus clientes e consumidores, provavelmente este conteúdo não está se convertendo em resultados.Nas redes sociais, o essencial são os relacionamentos, que são na verdade, negócios disfarçados. Portanto é necessário criar estratégias de relacionamentos e conversações para atrair e despertar a atenção do seu público-alvo.

Monitoramento: O monitoramento é responsável por identificar oportunidades, e exerce papel fundamental no marketing digital, mapeando comportamentos e desejos do público-alvo, classificando sentimentos e percepções, além de criar filtros e keywords específicos para o seu negócio.

Bem resumido mas é isso aí.

O Zé Mané e a taxa de conversão – Final

tempoQuem apostou no tempo como um fator que influencia a taxa de conversão, acertou em cheio.O período analisado pode variar de um dia até vários anos. É preciso avaliar o que cada período representa e qual o período mais adeguado para o objetivo do seu negócio.

Quanto menor o período mais parecida a taxa de conversão por visita, visitante e usuários.

Com o amumento do período de tempo o comportamento da taxa de conversão por visita, visitante e usuários se altera progressivamente..

Outro fator que influencia esta análise é a sazonalidade. Um exemplo clássico é comparar a taxa de janeiro com a taxa de dezembro e concluir que houve uma queda brusca. Dezembro é o mês em que ocorre um volume muito maior de – no caso de um site de comércio eletrônico – vendas por causa do Natal, sendo assim é preciso comparar, para analisar a tendência da taxa de conversão, períodos de tempos semelhantes, por exemplo: Janeiro de 2013 / Janeiro de 2014.

Acho que sobre taxa de conversão é só isso mas a série Sopa de Letrinhas não termina por aqui. Você sabe o que é CRM, se não sabe aguarde a próxima postagem.

Até lá.

#sopadeletrinhas.

A Taxa de Conversão e o Zé Mané III – Sopa de Letrinhas

despejo de trabalhoQuando acabou de chegar no escritório o Zé Mané voltou a acessar o site de comércio eletrônico usando dessa vez o seu notebook pessoal que tinha levado para o escritório e o navegador Firefox.Se neste momento o Zé Mané comprasse a TV a taxa de conversão ficaria da seguinte forma:

 

Pedidos

Universo

Taxa de conversão

usuário

1

1

100%

visitantes

1

2

50%

visitas

1

3

33%

 

Mas…,de repente, o chefe do Zé Mané invadiu a sala e despejou uma pilha de relatórios urgentes, daqueles para ontem. A TV do Zé Mané teve que esperar mais uma vez, ele deixou para comprar em casa, com maior tranquilidade.Como será que ficou então a taxa de conversão?

Continua…

#sopadeletrinhas

A Taxa de Conversão e o Zé Mané II – Sopa de Letrinhas

taxa de conversãoAo voltar da padaria o Zé Mané voltou a navegar pelas páginas do site de comércio eletrônico. Dessa vez ele já tinha uma marca de TV em mente e chegou até a consultar a página sobre a garantia extendida,  no caso da compra ser feita neste acesso a taxa de conversão seria:

 

       

Usuário

1

1

100%

Visitante

1

1

100%

Visita

1

2

50%

Mas como o Zé Mané estava atrasado para o trabaho, deixou para comprar a TV mais tarde, quando o trabalho no escritório desse uma folga. Como será que ficou então a taxa de conversão?

Continua….

#sopadeletrinhas

Visitas, Visitantes e Usuários.

equipe especializadaVamos lá, para que eu possa chamar o personagem fictício Zé Mané para nos ajudar a compreender a taxa de conversão de um website, primeiro é necessário entender a diferença entre Visitas, Visitantes e Usuários.

 

Visitas: Uma visita – identificada por uma sessão – é um conjunto de ações praticadas pelo usuário. Por exemplo: navegar pelas páginas. Qualquer sessão futura do mesmo usuário durante determinado período é considerada como visita adicional. A finalização da visita pode ocorrer por diferentes motivos. São eles: determinado período de inatividade, vencimento com base em um horário determinado, fechamento do navegador e mudança de campanha. Os parâmetros para finalização da visita variam conforme a ferramenta de análise da web utilizada.

Visitantes:Um visitante, também chamado de visitante único, é indentificado por um cookie persistente gravado no navegador na primeira vez que que uma pessoa visita um site. O cookie tem a duração determinada pelo seu criador, e ele pode um minuto, um dia, uma semana e até vários anos. Ele está mais perto de identificar um usuário mas também tem as suas limitações. Exemplos:

A pessoa pode acessar o mesmo site por diversos navegadores –(Chrome, Spark, Firefox….). Também pode acessar por diferentes dispositivos – (Smartphone, Desktop, Tablet e Laptop).As ferramentas de análise web também mostram a taxa de conversão baseada no número de visitantes. Não é a métrica perfeita mas já é melhor do que calcular a taxa conversão pelo número de visitas.

Usuários:Usuário em um site deveria ser igual a uma pessoa e de fato é o que mais se aproxima disso, mas na prática não é bem assim. Como já disse, uma pessoa pode acessar um site por meio de diversos navegadores e também por diversos dispositvos, a estratégia para contornar esse problema usada por algumas redes sociais é manter o usuário sempre logado em todos os navegadores e dispositivos, mas….sempre tem um mas, e se diversas pessoas compartilharem o mesmo dispositivo, neste caso teremos mais usuários do que visitantes. Sendo assim um usuário pode não ser igual a uma pessoa.

Agora que você sabe a diferença entre visitas, visitantes e usuários eu posso chamar o Zé Mané para demonstrar as distorções que podem ocorrer na taxa de conversão, mas isso fica para a próxima postagem para que esta não fique enorme.

Até lá.

Continua…..

#sopadeletrinhas

 

 

 

 

Sopa de Letrinhas e a Taxa de Conversão – A Fórmula

fórmula da taxa de conversão

A fórmula da taxa de conversão de um site é relativamente simples. Na prática ela é calculada dividindo-se o número de usuários que executaram a ação esperada pelo site  pelo total de visitas em determinado período de tempo..A imagem acima representa a taxa de conversão de um site de comércio eletrônico. O que acontece é que visitas, visitantes e usuários são três métricas diferentes e por esse motivo levam a distorções na avaliação de desempenho do site.

Para explicar essa diferença vou pedir a ajuda de um personagem fictício – o Zé Mané – e a partir do próximo post tentar descrever as distorções que podem ocorrer na interpretação da taxa de conversão.

#sopadeletrinhas.

Sopa de Letrinhas do Marketing Digital III – Conversão.

 Conversão é simplesmente a ação que se espera que o    visitante tome ao entrar no seu site..

 

 

 Estas ações podem ser:

1 – O preenchimento de um formulário.

2 – Fazer um download.

3 – Pedir um orçamento.

4 – Comprar um produto ou serviço,

e por aí vai. Uma das métricas para acompanhar o desempenho das ações de marketing digital é justamente a taxa de conversão que é um assunto para a próxima sopa de letrinhas do marketing digital.

#sopadeletrinhas