Fórmula 3 Brasil

 

Com mais um pódio, Carlos Cunha Filho sai do Velopark na liderança da F3 Brasil.

 

280057_592474_280051_592425_fdv_0067_web_

Carlos Cunha Filho sai do Velopark com uma vitória e um segundo lugar
(Fábio Davini)

 

Piloto da Cesário F3 foi o segundo colocado na corrida de encerramento da etapa de Nova Santa Rita, disputada na manhã deste domingo.

 

Continuar lendo

Old Stock Race

 

Old Stock Race dá show em prova de apresentação em Interlagos.

 

276528_579951__mg_5755_web_

Old Stock Race
(Murilo Garcia)

Os Opalas 1979 levaram emoção ao público de dez mil pessoas.


O Racing Day do Campeonato Paulista de Automobilismo, promovido no último final de semana, esteve ainda mais concorrido com a apresentação da Old Stock Race, a categoria retrô que vem emocionando os amantes do visual e ronco dos carros de turismo do passado mais recente. Com a participação em massa da comunidade de automobilismo paulistano e opaleiros de todo o estado, o Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP), viveu um dia de emoção nas pistas.
Perto de 800 Opalas desfilaram pelos estacionamentos do autódromo, gerando uma grande feira de automóveis para quem gosta do modelo de sucesso nos anos 1970 e 1980. “Nossa primeira experiência foi de arrebentar. Estou muito feliz por termos conseguido o sucesso logo na prova de apresentação desse ano. Temos um campeonato muito bonito pela frente”, comemorou George Lemonias, o Grego, um dos idealizadores da Old Stock Race, ao lado do tetracampeão da Stock Car, Paulo Gomes, e do também piloto e artista plástico Paulo Solaris.
José Aloisio Cardoso Bastos, Presidente da Federação de Automobilismo do Estado de São Paulo (FASP), destacou a quantidade de pessoas fãs do Chevrolet Opala e do esporte a motor presentes ao autódromo da zona sul paulistana. “A Stock Race agitou essa etapa do campeonato paulista em Interlagos. Eu nunca vi tanto opaleiros reunidos. Uma grande festa”, comemorou Bastos.
“Eu já esperava o sucesso da Old Stock Race e, principalmente, numa etapa do Campeonato Paulista. É uma prova de que o automobilismo regional está mais do que vivo”, disse Cleyton Pinteiro, presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA).
Com o calendário pronto para o campeonato, que fará seis provas em Interlagos, uma em Cascavel (PR) e outra em Goiânia (GO).
Paulo Gomes fala sobre a Old Stock
Há quanto tempo você, o Paulo Solaris e o Grego (George Lemonias) estão trabalhando na criação da Old Stock Race?
Paulo Gomes – Na semana da primeira prova (3 de abril) estaremos comemorando três anos de trabalho, estruturando o que sempre achamos que daria certo. Mas foi emocionante ver o sucesso do domingo passado em Interlagos. A estruturação de uma categoria é muito demorada, temos que ver a parte técnica, o lado promocional e financeiro. Isso tudo exige parcerias com a FASP e outras Federações, a CBA e os clubes promotores dos eventos. Depois dessa prova, já recebemos telefonemas de pilotos e patrocinadores e estamos estudando aumentar a visibilidade da Old Stock.
Como conseguiram colocar dez mil pessoas em Interlagos em uma etapa da rodada do Campeonato Paulista?
PG – O trabalho vem de algum tempo. Visitamos vários clubes e feiras de opaleiros com a apresentação da categoria e de um carro já montado com todas as inovações atuais de segurança. Mas o que mais deixou os adeptos dos Opalas e das corridas da antiga Stock Car entusiasmados foi mesmo o ronco dos motores 4.100 cc. Nas próximas corridas, vamos fazer vários sorteios para participação de desfiles nos carros madrinhas na pista. Na verdade, tivemos a força de várias pessoas do meio automobilístico, como os diretores do Interlagos Motor Clube, Élcio Santiago, Claudio Wilson Vieira e Thiago Pereira, que abriram todos os espaços para nós.
O que vocês estão preparando para a primeira etapa do campeonato, no dia três de abril?
PG – Vamos continuar com as promoções com os Clubes de Opalas e sabemos que a cada prova o público vai aumentar. Por isso, vamos procurar dar mais conforto aos nossos parceiros e várias promoções com a participação maior desse público. Estamos contando com a participação cada vez maior da imprensa especializada, que está dando um apoio muito importante, e da CBA, através do presidente Cleyton (Pinteiro) e do Waldner Dadai (Bernardo), presidente da Comissão Nacional de Velocidade.
A Old Stock Race já se mostrou uma categoria de amantes do automobilismo que só tende a crescer. O que vocês pretendem fazer para alcançar o grande público?
PG – Promocionalmente, temos planos que vão se tornar realidade em breve, mas temos que começar com o que temos. A boa receptividade da imprensa especializada e a parceria que fechamos com a Rede NGT, TV de canal aberto (canal 48 UHF em SP e 26 UHF no Rio), foi muito bacana. A NGT colocou uma equipe grande para a cobertura da prova de apresentação e deu um retorno muito bom. Estamos mantendo contatos com parceiros para ações promocionais em cada prova. Tem algumas empresas interessadas em participar com a gente, pois a Old Stock é uma categoria com regulamento que permite a reposição de peças do mercado de autopeças.